Banco Alimentar

Desde o final dos anos noventa, com a estruturação do Banco alimentar de Setúbal, que o CRIVA se disponibilizou para se constituir como entidade mediadora e beneficiária, quer porque a confeção de refeições no CRIVA inicialmente sem financiamento específico se dirigia a pessoas carênciadas, quer porque o território de intervenção do CRIVA é socialmente desfavorecido e vai impondo a necessidade de apoiar muitas famílias.

O CRIVA mantém um protocolo de colaboração com o banco alimentar de Setúbal para apoiar cerca de 70 pessoas, mensalmente com pequenos cabazes alimentares. O território mantém-se com grandes dificuldades, as condições de existência da maioria da sua população é muito precária, tendo-se consolidado bolsas de grande pobreza nos últimos anos tornando as ajudas de emergência alimentar uma prioridade.